StayAway Covid. App contra covid-19 disponível para iPhone e Android

Os utilizadores Android e iOS já podem descarregar a aplicação portuguesa para rastreio de contactos de covid-19 na loja online da Google.

coronavirus,inesc-tec,apps,privacidade,saude,tecnologia,
Foto
A aplicação é gratuita e não pede acesso a dados pessoais INESC TEC

Os utilizadores de Android e iOS já podem instalar a Stay Away Covid. A aplicação portuguesa para ajudar a travar a covid-19 chegou esta sexta-feira à loja de aplicações da Google e da Apple

O lançamento oficial da StayAway Covid ― que está a ser anunciada há cinco meses ― está marcado para o começo da próxima semana, no Porto, numa sessão com o primeiro-ministro, António Costa.

Foram precisos cinco meses para cá chegar. A aplicação está a ser a ser desenvolvida desde Março pelo Instituto de Engenharia de Sistemas de Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), em parceria com o Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto e as empresas Keyruptive e Ubirider, no âmbito da Iniciativa Nacional em Competências Digitais e.2030.

A aplicação é de uso voluntário e gratuito e não é preciso partilhar quaisquer dados pessoais ou contactos para a experimentar. É preciso ter o sistema do telemóvel em português (definições > idioma) para consultar a aplicação na língua portuguesa. Caso contrário a aplicação, desenvolvida com a interface de programação de aplicações (API) da Google e da Apple, aparece com os textos traduzidos para o idioma do telemóvel. 

A ideia chave é que pessoas que usem um telemóvel com a aplicação instalada possam activar o envio de um alerta anónimo aos aparelhos móveis com que estiveram em contacto próximo (menos de dois metros e mais de 15 minutos) nas últimas duas semanas se forem diagnosticadas com covid-19 por um médico.

“Quantas mais pessoas instalarem melhor, mas os números de downloads não são tudo”, explicou esta quinta-feira ao PÚBLICO José Manuel Mendonça, presidente do INESC TEC  “Na Europa, a adesão deste tipo de aplicações tem sido entre 5% e 8% em alguns países, mas o que interessa não é só quantas pessoas instalam: é quantas pessoas potencialmente infectadas com covid-19 são atempadamente avisadas.”

Mendonça espera que a aplicação tenha uma boa adesão em Portugal. “Espero que em Portugal as pessoas consigam ver que a app pode ser uma ferramenta para ajudar a conter o contágio da covid-19”, partilhou o presidente do INESC TEC.

Actualizado 20h55: Acrescentado que a aplicação também já está disponível na App Store (da Apple), e explicado como aceder à ap em português.

Sugerir correcção