SOS Racismo faz queixa a Ministério Público por ameaças e “parada Ku Klux Klan” em frente à sede

Grupo de “nacionalistas” deslocou-se à sede do SOS Racismo com máscaras brancas a tapar o rosto e tochas. Tem elementos da Nova Ordem Social, suspensa por Mário Machado. Já em Julho a fachada tinha sido vandalizada com a frase “Guerra aos inimigos da minha terra”.

A fachada da sede do SOS Racismo foi vandalizada na noite de 17 para 18 de Julho
Foto
A fachada da sede do SOS Racismo foi vandalizada na noite de 17 para 18 de Julho

Nem um mês depois de a sede do SOS Racismo ter sido vandalizada, em Lisboa, com a frase “Guerra aos inimigos da minha terra”, na noite deste sábado uma dezena de “nacionalistas” juntou-se em frente àquele edifício com máscaras brancas a tapar o rosto e tochas numa iconografia com semelhanças à dos supremacistas brancos Ku Klux Klan, que fizeram linchamentos de afro-americanos nos Estados Unidos, refere aquela organização anti-racista.