Primeira-ministra da Nova Zelândia demite ministro que teve uma relação amorosa com subordinada

O ministro da Imigração teve uma relação consensual com uma funcionária do seu gabinete. Jacinda Ardern perdeu a “confiança nele enquanto ministro” devido ao que considerou a sua “falta de discernimento”.

,Partido Trabalhista da Nova Zelândia
Foto
Reuters/Loren Elliott

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, demitiu o ministro da Imigração, Iain Lees-Galloway, por este ter mantido, durante um ano, uma relação amorosa com uma subordinada. Ardern disse ter conhecido o caso na terça-feira, e considerou que o ministro demonstrou falta de discernimento: “Os seus actos acabaram por me levar a perder a confiança nele enquanto ministro”, disse Ardern nesta quarta-feira.

A chefe do Governo explicou que Iain Lees-Galloway teve um caso consensual durante cerca de um ano com uma mulher que primeiro trabalhou num departamento sob supervisão do ministro, e mais tarde foi funcionária no seu gabinete.

A primeira-ministra trabalhista (centro-esquerda) disse que o ministro se expôs a acusações de ter usado indevidamente o cargo, sobretudo por ter a tutela das relações laborais e segurança no trabalho.

Lees-Galloway, de 41 anos, aceitou a decisão de Ardern e pediu desculpa, precisando que não seria candidato nas próximas eleições, que se realizam em Setembro. “Agi de uma forma completamente inadequada à minha posição e não posso continuar como ministro”, disse Lees-Galloway, citado pela Associated Press.

Sugerir correcção