O teletrabalho "torna mais difusas as responsabilidades e menos escrutináveis as decisões"

O ex-ministro do Trabalho e da Segurança Social fala sobre o que espera de Portugal no pós-pandemia. Vieira da Silva admite uma redução das contribuições sobre o trabalho, compensada por um aumento da componente sobre os lucros.

O PÚBLICO começa hoje uma série de entrevistas dedicadas ao Portugal no pós-pandemia. José António Vieira da Silva, o ex-ministro do Trabalho, Solidariedade de Costa, fala sobre que desafios enfrentam as relações entre patrões e trabalhadores e quais as soluções possíveis para os cofres da Segurança Social perante uma crise económica com impacto negativo no emprego.

Leia a entrevista completa aqui.

Sugerir correcção