Na região de Lisboa, falta “comunicação mais teimosa” para os jovens terem cuidado

O geógrafo Jorge Malheiros diz que já há evidências de que contextos sociais mais desfavorecidos são factores de risco para o coronavírus, mas que estudos mais robustos só chegarão no fim do Verão.

habitacao-urbanismo,questoes-sociais,lisboa,local,saude,lisboa,
Foto
daniel rocha

Tem-se dito que o aumento de casos de covid-19 na região de Lisboa se deve essencialmente a um aumento do número de testes e Jorge Malheiros até concorda. Considera é que há outros factores a contribuir para esta situação e que estes têm de ser estudados mais a fundo. Trabalhos que requeiram presença física, uso regular de transportes públicos e habitações precárias parecem ter uma relação directa com os contágios, mas o geógrafo aponta ainda outro aspecto: “Eu não sei se desconfinámos cedo ou não, podemos é não ter desconfinado da maneira correcta. Devia ter havido um apelo mais forte para que as pessoas continuassem a ter cuidado.”