Torne-se perito

Covid-19: há 37 casos positivos associados a festa em Lagos

Estão a ser feitas pequenas “cercas sanitárias” para os núcleos familiares das pessoas infectadas na festa de Lagos. O objectivo “é conter estas pessoas que adoeceram, que têm famílias e contactos próximos”, e impedir que transmitam o vírus a outras pessoas.

coronavirus,saude,sociedade,portugal,virus,doencas,
Foto
Mara Gonçalves

Há pelo menos 37 casos de infecção pelo novo coronavírus associados a uma festa no concelho de Lagos, de acordo com a informação prestada pela directora-geral da Saúde, Graça Freitas, nesta quarta-feira.

Não afastando a possibilidade de o número já ter subido entretanto, Graça Freitas admitiu que a última actualização dava conta de 37 casos positivos associados àquele evento, que contrariou as regras da Direcção-Geral da Saúde ao ter juntado várias dezenas de pessoas num espaço fechado, o salão de festas do clube desportivo da vila de Odiáxere.​

O número ainda não consta no boletim diário, que indica um aumento de seis casos na região do Algarve.

PÚBLICO -
Foto
Devido ao surto em Lagos, vários estabelecimentos foram desinfectados e encerrados Mara Gonçalves

Os casos positivos terão sido identificados em várias zonas do Algarve. “A ocorrência foi a festa, mas as pessoas não viviam todas no mesmo sítio”, afirmou a directora-geral da Saúde, em conferência de imprensa, pelo que os casos estão a ser reportados na localidade de residência.

Na terça-feira, o presidente da Câmara de Lagos, Hugo Pereira, dizia ao PÚBLICO que terão estado na festa perto de uma centena de pessoas, vindas não só de várias localidades do Algarve, mas também de Lisboa e de Coimbra.

Graça Freitas admite que há “vontade de voltar à vida normal”, mas pede “muito cuidado com este tipo de manifestações” porque envolvem contacto físico muito próximo e durante bastante tempo.

A directora-geral da Saúde disse ainda que estão a ser feitas pequenas “cercas sanitárias” para os núcleos familiares das pessoas infectadas. O objectivo “é conter estas pessoas que adoeceram, que têm famílias e contactos próximos” e, portanto, tem de haver “anéis de contenção” para elas. Se isso não acontecer, “vão dar origem a cadeias de transmissão fora destes ambientes”.

Na terça-feira, sabia-se que havia duas crianças infectadas, uma com 12 e outra com sete anos, e duas pessoas internadas, com 39 e 27 anos.

O salão de festas do clube desportivo da vila de Odiáxere foi cedido para uma festa de aniversário de uma família, que decorreu na noite de domingo de 7 de Junho, com a promessa de que seriam cumpridos os limites de pessoas no espaço. O que se veio a verificar é que “foi ultrapassado em muito o número de pessoas que o espaço permitia”, afirmou Hugo Pereira, pelo que a responsável do salão de festas alertou as autoridades para o incumprimento das normas.

O primeiro caso foi detectado no sábado, de acordo com uma fonte da Administração Regional de Saúde do Algarve que falou à Lusa, e comunicado à autarquia no domingo.

Sugerir correcção