Graça Freitas alerta jovens: covid-19 “não é uma constipação”. “Há uma tendência para aliviar o comportamento”

Na região de Lisboa, o padrão de infectados é de “adultos jovens” com “tendência a ter doença ligeira”, afirmou a directora-geral da Saúde na conferência de imprensa desta sexta-feira.

coronavirus,saude,sociedade,lisboa,virus,doencas,
Foto
Esta sexta-feira registaram-se 126 novos casos de infecção em pessoas entre os 20 e os 39 anos daniel rocha

A directora-geral da Saúde, Graça Freitas, alertou esta sexta-feira para o padrão de doentes infectados com covid-19 na região de Lisboa ser de “adultos jovens” que “têm tendência a ter doença ligeira, mas isto não é uma constipação”, destacou na conferência de imprensa sobre a evolução da pandemia em Portugal.

A directora-geral da Saúde definiu a situação da pandemia na região de Lisboa e Vale do Tejo como “complexa” por ter “diversas causas”. A região tem mais 323 casos do que na quinta-feira, o que representa 92% do total nacional. Há, neste momento, 4400 casos activos na região.

“Temos surtos de pequena ou grande dimensão que se concentraram em várias circunstâncias. Temos seis grandes obras que concentraram cerca de 130 doentes. Temos também 340 casos identificados em empresas”, enumerou. Graça Freitas referiu também os casos de alguns lares, bairros e ainda a circulação comunitária do vírus e a transmissão em ambiente habitacional.

No entanto, “o padrão em Lisboa é de adultos jovens, nem todas as situações têm a ver com empresas ou obras”, disse a directora-geral da Saúde. “Os jovens têm tendência a ter doença ligeira, mas isto não é uma constipação. Não se esqueçam que, mesmo com doença ligeira, podem transmitir a grupos de risco e a familiares”, alertou.

“Há uma tendência para aliviar o comportamento. A única forma de este vírus não se transmitir é evitarmos o contacto físico próximo, os aglomerados de pessoas e utilizar máscara em determinadas circunstâncias, o que complementa a protecção”, reforçou Graça Freitas.

A directora-geral da Saúde destacou ainda que “não se podem tolerar comportamentos que ponham em risco a saúde pública”. “Depende de nós e do nosso comportamento interromper cadeias de transmissão”, afirmou.

Relativamente a quinta-feira, foram registados em Portugal 126 novos casos de infecção em pessoas entre os 20 e os 39 anos, o que representa 36% do total de novos casos identificados nas últimas 24 horas. No total, o país registou mais 350 casos e 14 mortes por covid-19, elevando o total para 31.946 casos confirmados e 1383 vítimas mortais desde o início da pandemia.

Sugerir correcção