adriana-calcanhotto,universidade-coimbra,rio-janeiro,culturaipsilon,musica,brasil,
Leonardo Aversa
Entrevista

Adriana Só

Retida no Brasil e sem poder voltar a Coimbra para retomar as suas aulas, Adriana Calcanhotto enfrentou a pandemia com um novo disco. Só - Canções da Quarentena chega hoje às plataformas digitais, com a força daquilo que o inspirou: uma situação limite

Esta sexta-feira, 29 de Maio, Adriana Calcanhotto ia apresentar ao vivo em Coimbra o seu álbum Margem. Em vez disso, retida no Brasil devido à pandemia da covid-19 e sem poder voltar à Universidade onde tem leccionado (a de Coimbra, precisamente), lança um novo disco. Mas se Margem levou uns dez anos a idealizar e concretizar, este foi escrito em dez dias. Adriana impôs a si própria a disciplina de compor uma canção por dia e cumpriu, anotando no próprio disco o dia e hora a que elas foram escritas, de 27 de Março a 3 Abril, e a última a 10 de Abril.