United vai devolver 22,3 milhões de euros aos operadores de TV

Clube registou perdas acima dos 30 milhões no terceiro trimestre da temporada.

coronavirus,premier-league,desporto,manchester-united,futebol-internacional,
Foto
Reuters/PHIL NOBLE

O Manchester United registou perdas de 31,3 milhões de euros no terceiro trimestre da época. Na base deste resultado negativo está a interrupção dos campeonatos, causada pela pandemia de covid-19, e em particular as receitas antecipadas que o clube terá de devolver aos operadores televisivos.

Cliff Baty, director financeiro do United, explicou nesta quinta-feira que o clube terá de devolver 22,3 milhões de euros de direitos de transmissão dos jogos que não realizou, num total de 11 desde que a paragem foi decretada em Inglaterra. Esses jogos ainda poderão vir a ter lugar, mas o simples adiamento das partidas obriga o emblema de Manchester a ressarcir os operadores.

De resto, Baty assumiu que as receitas de patrocínio se contraíram e que as vendas de produtos de merchandising seguiram o mesmo caminho, até porque a loja oficial do clube, em Old Trafford, continua encerrada. A este quadro negativo, junta-se a ausência de proveitos de bilheteira e a compensação que será devida aos sócios com bilhete de época.

Os dirigentes do clube recusam fazer uma projecção das perdas futuras, mas a expectativa do vice-presidente Ed Woodward é de que o último trimestre do exercício financeiro seja ainda mais devastador. “As nossas contas do terceiro trimestre reflectem um impacto parcial da pandemia, mas o maior impacto vai acontecer no trimestre em curso e provavelmente mais à frente”.

Num cenário em que o mero adiamento do jogo com o Tottenham, inicialmente agendado para 15 de Março, representou perdas de 4,5 milhões de euros, a queda total das receitas neste período atingiu os 18,7%, enquanto o passivo do United disparou 138 milhões, para os actuais 479 milhões de euros.

Sugerir correcção