Exames do Iscte vão ser feitos na FIL

Instituto Universitário de Lisboa arrendou instalações no Parque das Nações para garantir que estudantes fazem as provas cumprindo o distanciamento recomendado pelas autoridades de saúde.

coronavirus,iscte,parque-nacoes,sociedade,ensino-superior,universidades,
Foto
Nuno Ferreira Santos

Os estudantes o Iscte – Instituto Universitário de Lisboa vão fazer os exames finais deste ano lectivo nas instalações da Feira Internacional de Lisboa (FIL), no Parque das Nações. A instituição de ensino superior arrendou 12 salas naquele edifício de modo a garantir que as provas são feitas cumprindo o distanciamento entre alunos que é recomendado pelas autoridades de saúde.

A informação foi avançada pela instituição, no final da semana passada, a estudantes e professores, e confirmada ao PÚBLICO pela reitoria liderada por Maria de Lurdes Rodrigues. “Todos os exames presenciais, a partir do dia 1 de Junho de 2020, serão realizados nas instalações da FIL no Parque das Nações”, informa o Iscte.

Esta foi a forma encontrada para respeitar a distância entre os lugares individuais recomendada pelas autoridades de saúde. Para a realização dos exames vão ser usadas 12 salas da FIL, com capacidade para cerca de 50 pessoas.

O Iscte sublinha ainda que o espaço da FIL “dispõe de várias entradas que permitem gerir, nas condições de segurança exigidas pelas autoridades de saúde, o acesso ao edifício e às salas”, além de instalações sanitárias, ventilação natural, saídas de emergência e um “pé-direito superior a dez metros”.

Os exames vão ser organizados em três turnos diários (com início às 09h30, 14h00 e 18h00) e será assegurada a higienização dos espaços entre turnos. Aos estudantes é pedido que cheguem com 30 minutos de antecedência, para facilitar a logística.

Durante a prova, os estudantes devem usar obrigatoriamente máscara e terão que higienizar as mãos no início e no fim do exame. Uma vez na sala, devem ocupar um dos lugares assinalados com folha de rascunho e de exame e abandonar a sala e as instalações da FIL logo após terminar a prova.

A FIL vai ser usada tanto na 1ª época de exames, marcada para 30 de Maio a 20 de Junho, como na 2ª época, de 22 de Junho a 4 de Julho. No entanto, apenas na segunda fase as provas são todas presenciais.

Antes disso, apenas uma parte das provas será realizada presencialmente, sendo privilegiadas as avaliações à distância, com recurso a plataformas digitais – à semelhança do que está a ser feito na retoma das aulas presenciais na generalidade das instituições de ensino superior, que está a acontecer apenas nas disciplinas laboratoriais e práticas.

Os estudantes que não possam apresentar-se a exame presencial por integrarem grupos de risco devem apresentar a respectiva justificação médica. Já os alunos da Madeira e dos Açores, bem como os estudantes Erasmus e internacionais, têm que informar, durante esta semana, a instituição do local onde se encontram, para que lhes possa ser dada uma alternativa de avaliação “tão próxima quanto possível da avaliação presencial, como, por exemplo, por exame oral”.