País avança para 2.ª fase do desconfinamento sem avaliar a primeira – e os portugueses estão mais cansados

Compromisso de reavaliação a cada 15 dias não foi cumprido logo na primeira fase. Inquérito mostra que os portugueses admitem que a sua saúde mental está a piorar e que 14% dos trabalhadores ficaram sem qualquer rendimento.

Foto
Rodrigo Antunes/Lusa

Dez dias depois do início do desconfinamento, com a abertura de algum comércio e serviços públicos e o uso obrigatório de máscara, ainda não é possível avaliar o impacto do alívio de restrições. Porque ainda não decorreu tempo suficiente, afirmou-se nesta quinta-feira de manhã no Infarmed. Apesar disso, o país passa na próxima segunda-feira à segunda fase, com o regresso à escola do 11.º e 12.º anos e creches, e a reabertura de cafés e restaurantes.