Moçambique: conflito em Cabo Delgado já fez 1100 mortos

Entre 1 de Janeiro e 25 de Abril registaram-se 101 incidentes, três vezes mais que no mesmo período do ano passado. Contra-ataque das forças governamentais, com ajuda de mercenários sul-africanos, empurra jihadistas para Norte.

Província de Nampula
Foto
Anita Ibraime fugiu com os filhos da aldeia de Naunde, depois de um ataque dos insurgentes. Segundo o bispo de Pemba, o conflito em Cabo Delgado já fez mais de 200 mil deslocados ANTÓNIO SILVA/Lusa

O conflito armado na província moçambicana de Cabo Delgado teve este ano um recrudescimento, com mais de uma centena de incidentes e quase três centenas de mortos registados até 25 de Abril. Os números são da Armed Conflict Location & Event Data Project (ACLED), uma ONG norte-americana dedicada a recolher e analisar dados sobre violência política em grande parte do mundo. Desde o primeiro ataque dos jihadistas em Mocímboa da Praia, em Outubro de 2017, até 25 de Abril deste ano, 1100 pessoas morreram por causa deste conflito, mais de 700 delas civis.