Estacionamento nas ruas de Lisboa volta a ser pago a partir de segunda-feira

Os veículos de residentes com dístico válido (e a todos a quem já tinha sido garantido acesso) poderão continuar a estacionar gratuitamente nos parques de estacionamento da EMEL até 30 de Junho. Museus e bibliotecas reabrem a 18 de Maio.

Carro compacto
Foto
EMEL Francisco Romão Pereira

Com o fim do estado de emergência e a passagem para a situação de calamidade, a Câmara de Lisboa está a preparar “um plano gradual de desconfinamento”, onde se inclui a reposição da fiscalização do pagamento de estacionamento nas ruas da capital. A partir de segunda-feira, dia 11, vai ter de voltar a colocar moedas nos parquímetros — ou pagar através da app.

No entanto, segundo refere um comunicado da autarquia, o estacionamento gratuito dos veículos de residentes com dístico válido (e a todos a quem já tenha sido garantido acesso) nos parques de estacionamento da EMEL vai manter-se até 30 de Junho. Vai manter-se também a validade de todos os dísticos atribuídos até Junho de 2020 —para quem renovou a partir de 1 de Março, o documento será válido até Junho de 2021. 

A empresa que gere o estacionamento em Lisboa vai também agilizar “com urgência” os pedidos de dísticos novos, para dar resposta aos residentes que queiram solicitar o dístico. O pedido poderá ser feito no site da EMEL, no separador “Dísticos” - “Dísticos de Residentes”. O atendimento presencial volta a estar disponível a 1 de Junho.

As equipas de saúde das unidades do SNS, “mais directamente envolvidas no combate à pandemia” vão também poder continuar a aceder a estacionamento gratuito até ao final do ano. Segundo refere a autarquia, esta medida será operacionalizada através da Administração Regional de Saúde e das administrações dos centros hospitalares e “concretizar-se-á em parques de estacionamento da EMEL, em parques concessionados pela Câmara de Lisboa ou na via pública, de acordo com a solução mais adequada”. 

Os elevadores públicos que são geridos pela EMEL também vão reabrir, “com um protocolo de limpezas diária”.

Quanto às bicicletas partilhadas da rede Gira, a câmara nota que continuarão a ser desinfectadas, mas apela a que cada utilizador cumpra as regras de higiene individual. A sua utilização vai manter-se gratuita para os profissionais de saúde.

Hospital de campanha mantém-se até ao fim do ano

No comunicado, a câmara de Lisboa refere ainda que vai manter “em condições de total operacionalidade o Hospital de Campanha do Estádio Universitário até ao horizonte de Dezembro de 2020”. A medida visa fazer face a uma eventual segunda vaga da pandemia e foi defendida pela Administração Regional de Saúde e pela Rede de Hospitais do SNS, contando com o apoio de todos os parceiros envolvidos — Universidade de Lisboa, Estádio Universitário e Exército.

Museus e bibliotecas reabrem a 18 de Maio

Os museus da Marioneta, Fado, Bordalo Pinheiro, Aljube, núcleos do Museu de Lisboa e Galerias Municipais (com excepção do Atelier Museu Júlio Pomar e da Casa Fernando Pessoa), e o Padrão dos Descobrimentos vão reabrir ao público a 18 de Maio, depois de dois meses encerrados. Nesse dia, reabrem também as bibliotecas municipais, mas só para empréstimo, devolução e reserva de livros. A partir de 1 de Junho, ficarão disponíveis os restantes serviços, com excepção das salas infantis. O Castelo de São Jorge só voltará a receber visitantes a 1 de Junho, “por razões de obras”, detalha o município. 

O Arquivo Municipal de Lisboa também voltará ao activo, mas de forma faseada e com marcação prévia: Bairro da Liberdade, Arquivo Fotográfico e Arco do Cego reabrem a 18 de Maio, a Videoteca a 1 de Junho. O Gabinete de Estudos Olisiponenses (sala de leitura) reabre a 18 de Maio, com marcação prévia.

A Estufa Fria e o Jardim da Cerca da Graça podem voltar a ser visitados a 18 de Maio. Uma semana mais cedo, reabrem os espaços verdes do Palácio Pimenta, com acesso gratuito entre as 11h e as 17h. 

Lixo volumoso volta a ser recolhido

Os serviços de Higiene Urbana já estão disponíveis para recomeçar a recolha o “lixo volumoso”, que pode ser solicitada via 808 20 32 32.

Com a reabertura de algumas escolas a 18 de Maio, a autarquia diz que vai reforçar a desinfecção e higienização “de todos os equipamentos de espaço público nas áreas envolventes” a estes estabelecimentos. 

Quanto ao atendimento municipal, as Lojas Lisboa (Entrecampos, Marvila, Alcântara e Baixa), vão reabrir a próxima segunda-feira, mediante agendamento prévio. No entanto, a Câmara de Lisboa recomenda que, sempre que possível, o atendimento seja feito através das suas plataformas online: Urbanismo Digital, Loja Lisboa Online, Portal Minha Rua LX, email [email protected] e através da linha telefónica 808 203 232 de segunda a sábado das 8h às 20h.

Os gabinetes de bairro da Gebalis, empresa que gere a habitação municipal, da Alta de Lisboa, Horta Nova, Boavista, Olaias e Bela Vista reabrem também na segunda-feira, mediante marcação prévia.

Nos atendimentos presenciais, a Câmara de Lisboa apela a que seja mantida a distância social de segurança (barreiras acrílicas, marcações de distanciamento e circuitos de circulação). Será obrigatório o uso de máscara nos espaços fechados.

Sugerir correcção