Athletic Bilbau e Real Sociedad querem final da Taça do Rei com público

Clubes bascos pressionam federação antes de ser definida a data para a realização da final.

Foto
Reuters/VINCENT WEST

Athletic Bilbau e Real Sociedad solicitaram nesta segunda-feira à federação de futebol espanhola (RFEF) que a final da Taça do Rei, prevista para 18 de Abril e que devido à covid-19 aguarda nova data, seja “disputada com público”. Uma intenção que o organismo partilha com os dois finalistas da prova.

“Os presidentes do Athletic Bilbau e da Real Sociedad (...) concordaram pedir à federação que a final da Taça do Rei possa ser realizada com público e, oficialmente, de porta aberta, numa data futura a ser determinada por acordo entre as três partes”, lê-se no comunicado dos clubes bascos.

O pedido à RFEF ocorre depois de a UEFA ter fixado a data de 25 de Maio para que as federações ou Ligas nacionais a informem sobre o plano de reinício das competições internas, incluindo a data de reinício e o modelo competitivo.

Os dois clubes bascos reiteram que “sempre foi o desejo e vontade” de ambos em jogar com os “adeptos nas bancadas”, para assim celebrar o título que possa ser considerado “oficial”, temendo que a sua não realização em tempo oportuno prejudique os oponentes.

Em causa está a possibilidade de a competição não ser decidida dentro das datas limites impostas pela UEFA [3 de Agosto], o que faria com que a vaga em causa para a Liga Europa fosse atribuída ao sétimo classificado no campeonato.

Com o pedido feito à RFEF, os rivais unem-se no propósito de “valorizar um dos eventos desportivos mais prestigiados e tradicionais do futebol mundial”.

O organismo federativo já reagiu entretanto, colocando-se do lado dos clubes nesta manifestação de vontade: "A RFEF compartilha plenamente o desejo dos clubes Athletic Bilbau e Real Sociedad de jogar a final da Taça do Rei quando as circunstâncias desportivas e de saúde permitam que a final seja aberta ao público e com a presença de adeptos e todos os que desejem participar”, refere a entidade, acrescentando que a competição “com as maiores raízes e tradição do futebol espanhol merece uma final com público”.