Trump invocou poder “total” para desautorizar governadores e agora ameaça suspender o Senado

Presidente dos Estados Unidos recuou na afirmação de que pode levantar ordens sobre isolamento e distanciamento social. Mas na quarta-feira voltou a fazer uma declaração que os críticos dizem ser “própria do manual dos ditadores”.

O Presidente dos Estados Unidos diz querer desbloquear as nomeações no Senado
Foto
O Presidente dos Estados Unidos diz querer desbloquear as nomeações no Senado Reuters/LEAH MILLIS

Depois de ter espantado os governadores dos 50 estados norte-americanos no início da semana, ao afirmar que tem autoridade “total” para levantar as restrições impostas por eles em tempos de pandemia, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou na quarta-feira suspender o Senado para preencher de forma unilateral vários cargos nos departamentos do Governo. A hipótese está a ser vista como uma manobra “própria do manual dos ditadores”, ou, no mínimo, uma “ameaça vazia” – mas surge após anos de divisões profundas no Congresso norte-americano entre o Partido Democrata e o Partido Republicano, que foram fragilizando o papel de quem está em minoria no Senado.