Sp. Braga: António Salvador garante salários sem cortes

Defesa-central Rolando revelou promessa dada pelo presidente do clube ao plantel.

Foto
dr

O defesa central Rolando revelou este sábado que o presidente do Sporting de Braga, António Salvador, garantiu ao plantel da equipa principal de futebol que vai manter os mesmos salários até ao final da temporada.

Questionado sobre se, à semelhança do que se verifica em alguns clubes europeus, estaria disponível para reduzir o salário por causa dos constrangimentos financeiros que os clubes atravessam por estarem sem competir, ainda indefinidamente, por causa da pandemia de covid-19, o jogador revelou que António Salvador já tranquilizou os jogadores.

“Tivemos uma reunião com o presidente, que nos disse que vai continuar tudo na mesma. O Sp. Braga tinha a época planeada e não vai mexer em nada. Isso é de louvar”, afirmou em videoconferência com a comunicação social.

O jogador de 34 anos admitiu que o tema é “complicado” e que “ninguém gosta de falar em redução de salários, seja qual for a profissão”. “Mas sendo o futebol um negócio que move muitos milhões, estando suspenso é claro que os clubes vão sofrer”, disse.

Rolando citou António Salvador, que deixou uma garantia: “No Sp. Braga, o salário não falha: deu-nos essa confiança e temos que estar agradecidos por termos o presidente, o clube e a estrutura que temos”.

O treinador Rúben Amorim, entretanto transferido para o Sporting, justificou em grande parte a contratação de Rolando, que estava sem clube, pelo que podia transmitir aos mais jovens dada a sua vasta experiência, por ter conquistado títulos e jogar para ganhar.

“Claro que o essencial é o que fazemos dentro de campo. Mas no dia-a-dia, nos pequenos detalhes no balneário e com a experiência que acumulei posso passar muitas informações. Jogar sempre para vencer é importante. Para quem está acostumado a ganhar é mais fácil alcançar o sucesso e essa experiência de carreira ajuda a lidar com os momentos de pressão”, disse.

Rolando estava sem clube quando chegou a Braga, há cerca de um mês, pelo que esta paragem terá um lado positivo, porque quando regressar todos estarão “em pé de igualdade fisicamente. É como fazer uma pequena pré-temporada”, disse.

No último defeso, Rolando já tinha estado perto do clube minhoto, mas o desejo de jogar “nos EUA, México, Brasil ou no mercado asiático" adiaram o acordo.

As competições das camadas jovens foram suspensas por decisão da Federação Portuguesa de Futebol, decisão com a qual Rolando concorda, embora julgue ser “mais complicado” aplicar a mesma medida ao futebol profissional.

“É um negócio, acarreta muitas coisas. Deixou de ser apenas um desporto. Como jogador quero continuar a jogar, mas o que conta neste momento é a saúde. Mas as pessoas competentes decidirão”, acrescentou.

Sugerir correcção