Câmara de Cascais avança com mais medidas para combater a pandemia do coronavírus

A Câmara de Cascais encomendou cinco ventiladores em conjunto com a Câmara do Porto e está a criar um fundo de emergência de 5 milhões de euros. A criação de dois centros de rastreio, de uma linha de apoio sénior e de apoio social para sem-abrigo fazem parte das medidas.

Foto
Tiago Lopes

Câmara de Cascais reforçou a implementação das medidas, como é o caso de duas novas encomendas de material médico feitas na sexta-feira. A primeira foi feita em conjunto com a Câmara Municipal do Porto e fornecerá cinco ventiladores aos Hospitais de Cascais e de São João. A segunda encomenda inclui 1.330.000 máscaras, 10.000 luvas, 3.500 fatos especiais de protecção, 2.000 óculos de protecção, 50 termómetros e gel desinfectante.

A Câmara anunciou também a preparação de um fundo de emergência com 5 milhões de euros. O montante será aplicado neste quadro especial de contingência e está a ser estudado pelo Departamento Financeiro da Câmara Municipal de Cascais.

Estão a ser montados dois centros de rastreio, a funcionar com marcação prévia no Centro de Congressos do Estoril - para residentes nas freguesias de Cascais-Estoril e Alcabideche - e na CERCICA (Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas, no Complexo de Rana) - para residentes nas freguesias de Carcavelos-Parede e S. Domingos de Rana. O rastreio irá permitir perceber quem tem sintomas da doença ou esteve em contacto com alguém infectado; só em caso afirmativo será efectuado o diagnóstico laboratorial. Os testes serão gratuitos para toda a população e já foram instaladas 100 camas para os casos que exijam quarentena.

A Linha de Apoio Sénior foi anunciada esta quinta-feira e já está operacional. Cada freguesia tem os seus próprios números de contacto, para os quais os munícipes com mais de 65 anos podem ligar de segunda a sexta, das 9h às 18h. A iniciativa divide-se em apoio psicológico e apoio de serviços, que inclui deslocações à farmácia, supermercado ou Correios no lugar dos idosos, para que estes não tenham que sair à rua.

Os espaços de acolhimento temporário para pessoas em situação de sem-abrigo também já estão a funcionar desde quarta-feira. Abertos 24 horas por dia, acolhem as pessoas, disponibilizam alimentação, balneários e abrigo. Este apoio social está montado para as Freguesias de Cascais/Estoril e Alcabideche no Pavilhão da Escola Secundária da Cidadela e para as Freguesias de Carcavelos/Parede e São Domingos de Rana no Pavilhão da Escola Secundária Fernando Lopes Graça.

Dentro das novas medidas já em vigor, estão o reforço das camas para infectados para o total de 1.300 e a disponibilização de alojamento nos hotéis do concelho para os profissionais de saúde a trabalhar no Hospital de Cascais e no Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) de Cascais. Adicionalmente, a Câmara Municipal de Cascais assegura salário e subsídio de refeição pagos na íntegra a todos os munícipes que fiquem a trabalhar a partir de casa.

Sesimbra cria linha de apoio psicológico

Em Sesimbra, a Câmara Municipal criou esta quinta-feira uma linha de apoio psicológico para os munícipes. O contacto deve ser feito para o número geral do Balcão Único de Serviços, das 10h às 17h em dias úteis. A medida pretende apoiar os cidadãos que possam estar em situação psicológica vulnerável, com predisposição para piorar face ao isolamento social e ao impedimento de deslocação. O apoio será prestado por seis psicólogas dos serviços de educação e acção social da autarquia.

Texto editado por Ana Fernandes

Sugerir correcção