Harvey Weinstein condenado a 23 anos de prisão

“Sinto pesar por todas vocês e por todos os homens que estão a passar por esta crise”, disse o produtor caído em desgraça ao juiz. Sentença histórica do caso que pôs o assédio sexual em tribunal foi lida esta quarta-feira em Nova Iorque após mais de dois meses de julgamento e uma dupla condenação em Fevereiro.

,Produtor de filmes
Fotogaleria
Harvey Weinstein, fotografado em Fevereiro durante o julgamento Carlo Allegri/Reuters
Fotogaleria
Lauren Young e Jessica Mann, testemunha e acusadora de Weinstein, à saída do tribunal após a leitura da sentence EDUARDO MUNOZ/Reuters
Fotogaleria
Dawn Dunning e Tarale Wulff, que testemunharam sobre a agressão sexual de Harvey Weinstein, à saída do tribunal nesta quarta-feira JUSTIN LANE/EPA
Harvey Weinstein
Fotogaleria
Uma ilustração judicial mostra Weinstein em tribunal na sessão em que foi lida a sua sentença JANE ROSENBERG/Reuters

Dois anos e meio depois de se ter tornado no nome catalisador do movimento #MeToo, Harvey Weinstein foi condenado a 23 anos de prisão pelo Tribunal de Nova Iorque. A importante sentença foi lida esta quarta-feira e diz respeito aos crimes de acto sexual criminoso no primeiro grau e violação no terceiro grau que vitimaram duas mulheres, mas é também a justiça a pronunciar-se sobre uma gradual mudança de abordagem aos crimes sexuais e à credibilidade das vítimas. O outrora poderoso produtor de Hollywood disse ao tribunal ter pena dos homens agora acusados e deve recorrer da decisão.