Opinião

O essencial e o secundário

Para que as celebrações da Quaresma e da Semana Santa não se percam no ritualismo fundamentalista, importa não se deixar dominar pelo que está mandado ou proibido. Uma festa precisa de um ritual, mas não há nenhum ritual que faça a festa de uma comunidade ou de um povo.

1. Algumas Igrejas cristãs – católica, ortodoxa, anglicana, luterana – fazem preceder a Páscoa de um grande retiro, a Quaresma, para vincar que as “cerimónias litúrgicas”, sem a transformação da vida, são uma mentira.