Governo vai arrendar CCB para instalar presidência portuguesa da UE em 2021

Portugal presidirá à União Europeia pela quarta vez.

Foto
Rui Gaudencio

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira a realização da despesa, em montante não divulgado, para o arrendamento do Centro Cultural de Belém visando a instalação da presidência portuguesa da União Europeia, no primeiro semestre de 2021.

“Foi autorizada a realização da despesa destinada a suportar os encargos decorrentes do contrato de arrendamento a celebrar com a Fundação Centro Cultural de Belém com o objectivo de instalar a Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia, que terá lugar no 1.º semestre de 2021, no Centro Cultural de Belém”, refere o comunicado do conselho de ministros hoje realizado.

O Centro Cultural de Belém começou a ser construído em 1988 para acolher, em 1992, a presidência portuguesa do então Conselho das Comunidades Europeias, durante o governo de Aníbal Cavaco Silva.

O projecto definitivo foi decidido no início de 1988 e foi muito contestado pela escolha da localização, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, monumento do século XVI classificado Património Mundial pela UNESCO, devido às linhas despojadas e monolíticas escolhidas para o edifício.

Sugerir correcção