Torne-se perito

França volta a intrometer-se na defesa de um título de Portugal

Depois de concidirem com a selecção nacional na fase de grupos do Euro 2020, os franceses também serão rivais de Fernando Santos na Liga das Nações. Croácia e Suécia são os outros adversários no Grupo E da competição da UEFA.

Foto
Reuters/CARL RECINE

O formato é diferente “para melhor”, garante a UEFA, e volta a contar com a participação de 55 países europeus, mas apenas 15 podem ambicionar repetir o feito alcançado por Portugal a 9 de Junho do ano passado, quando a selecção comandada por Fernando Santos derrotou no Estádio do Dragão os Países Baixos, por 1-0, juntando o Campeonato Europeu à Liga das Nações. Com o estatuto de campeão em título, Portugal era uma das quatro selecções que integravam o Pote 1 da Liga A no sorteio realizado nesta terça-feira em Amesterdão, mas para repetir a presença na fase final da competição, a equipa portuguesa terá que ultrapassar nos próximos meses de Setembro, Outubro e Novembro três rivais de respeito: França, Suécia e Croácia.

Para a segunda edição da Liga das Nações, as 55 selecções que fazem parte da UEFA foram distribuídas por quatro patamares (A, B, C e D) de acordo com a classificação obtida na edição inaugural de 2018/19, mas a “nova” Liga das Nações apresenta uma reformulação dos seus quadros, com o aumento de 12 para 16 selecções nas três principais Ligas, que passam a contar com quatro grupos de quatro de países.

Esta mudança de figurino possibilitou que as quatro selecções despromovidas na edição inaugural (Alemanha, Islândia, Polónia e Croácia) se mantivessem entre a elite da prova e integrassem o Pote 4 da Liga A, e, destes quatro possíveis adversários, foram os croatas que se cruzaram no caminho de Portugal, o que irá permitir a reedição dos oitavos-de-final do Euro 2016, onde a selecção nacional levou a melhor com um golo marcado por Ricardo Quaresma a três minutos do final do prolongamento.

Numa primeira reacção ao sorteio, Zlatko Dalic, seleccionador croata, mostrou-se satisfeito por ter ficado “provavelmente no grupo mais difícil”. “Vamos defrontar o campeão europeu [Portugal] e o campeão mundial [França], mas não há problema. A nível de exigência não podia ser melhor. É isso que queremos: jogos interessantes frente a adversários fortes. Espero estádios com lotação esgotada”, disse o técnico, de 53 anos.

Promovida à Liga A após vencer em 2018-19 um grupo do qual faziam parte também a Rússia e a Turquia, a Suécia é, em teoria, o adversário menos qualificado do Grupo 3, mas o experiente Janne Andersson não se mostrou atemorizado pelo nome dos rivais. Em Amesterdão, o seleccionador sueco disse que a sua selecção está entre as “melhor classificadas do continente”, o que “significa que tem de defrontar os melhores nesta competição”. “O Outono vai trazer jogos de grande calibre frente a Portugal, França e Croácia. Nos três anos e meio que já levo neste cargo, defrontámos e batemos algumas das melhores selecções. Espero e acredito que isso volte a acontecer”, analisou o homem que lidera a Suécia desde 2016.

O último adversário de Portugal é um velho conhecido, que promete tornar-se numa cara familiar nos próximos meses. Depois de coincidir com a selecção nacional na fase de grupos do Euro 2020, a França volta a estar no caminho português e Didier Deschamps considera que “defrontar adversários tão prestigiantes, interessa a todo o mundo: jogadores, espectadores e imprensa”.

Quanto a Fernando Santos, mostrou a prudência e seriedade habitual. A seis meses de iniciar a fase de grupos da Liga Europa, o seleccionador português disse que “só depois do Euro” vai “começar a pensar na Liga das Nações”, mas não deixou de traçar um curto raio-x ao que espera Portugal: “Sabíamos que ia ser um sorteio com grau de dificuldade elevado. Voltamos a defrontar a França e também teremos pela frente Suécia e Croácia, tudo equipas complicadas. É uma prova importante, na qual Portugal já deixou a sua marca. Foi um torneio excelente na sua edição inaugural e vai continuar a ser no futuro.”

Liga A

Grupo 1
Polónia
Bósnia
Itália
Países Baixos

Grupo 2
Islândia
Dinamarca
Bélgica
Inglaterra

Grupo 3
Croácia
Suécia
França
Portugal

Grupo 4
Alemanha
Ucrânia
Espanha
Suíça

Liga B

Grupo 1
Roménia
Irlanda do Norte
Noruega
Áustria

Grupo 2
Israel
Eslováquia
Escócia
República Checa

Grupo 3
Hungria
Turquia
Sérvia
Rússia

Grupo 4
Bulgária
República da Irlanda
Finlândia
País de Gales

Liga C

Grupo 1
Azerbaijão
Luxemburgo
Chipre
Montenegro

Grupo 2
Arménia
Estónia
Macedónia do Norte
Geórgia

Grupo 3
Moldávia
Eslovénia
Kosovo
Grécia

Grupo 4
Cazaquistão
Lituânia
Bielorrússia
Albânia

Liga D

Grupo 1
Malta
Andorra
Letónia
Ilhas Faroé

Grupo 2
São Marino
Liechtenstein
Gibraltar

Sugerir correcção