Três politécnicos sem dinheiro para pagar salários. Governo exige reestruturação

Institutos de Castelo Branco, Santarém e Tomar tiveram que receber reforços de financiamento para cumprir obrigações no final do ano.

Foto
A construção do edifício da Escola Superior de Desporto de Rio Maior levantou um problema ao Instituto Politécnico de Santarém Nuno Ferreira Monteiro

Os institutos politécnicos de Castelo Branco, Santarém e Tomar, que chegaram ao final do último ano sem dinheiro para pagar os salários de professores e funcionários, vão ter que fazer uma reestruturação organizativa e financeira para responder aos problemas orçamentais com que se têm deparando. O Governo exigiu às três instituições que tomem medidas de redução de despesas e aumento de receitas, que vão ser implementadas ao longo deste ano, como contrapartida a um reforço de cerca de 2 milhões de euros que foi entretanto efectuado.