Fotogaleria
Fotogaleria

“São Pessoas”: um projecto fotográfico que é “um alerta” para a pobreza

Adriano Miranda e Paulo Pimenta, fotojornalistas do PÚBLICO, percorreram o país para retratar pessoas que “vivem em situações de pobreza”. Inauguração da exposição e lançamento do livro é este sábado, no Porto.

Os fotojornalistas Adriano Miranda e Paulo Pimenta apresentam, no sábado, 11 de Janeiro, no Porto, o projecto São Pessoas que visa alertar para situações de pobreza, algumas vezes extrema e envergonhada, mas também de precariedade e exclusão.

Trata-se, de acordo com os autores, de “um ensaio fotográfico centrado no ser humano, na sua dignidade enquanto indivíduo”, traduzido em livro e numa exposição, que ficará patente no espaço Mira Fórum. “A ideia surgiu quando nos apercebemos que andávamos os dois a fazer trabalhos sobre pobreza. Numa conversa na redacção, decidimos, então, avançar para um projecto pessoal que nos levou a percorrer todo o país para contar histórias de pessoas, de todas as idades e de várias áreas, a viver situações difíceis”, explicou à Lusa Paulo Pimenta que partilha a redacção do jornal PÚBLICO com Adriano Miranda.

PÚBLICO -
Foto
Adriano Miranda e Paulo Pimenta DR

O fotojornalista contou que o projecto retrata “pessoas — reformados, desempregados, sem rendimentos ou precários — que vivem em situações de pobreza e que muitas vezes passam fome": “Alguns recebem o ordenado mínimo ou rendimento social de inserção, pagam despesas fixas e ficam sem dinheiro para se sustentar o resto do mês.”

“Temos o caso, por exemplo, de uma ex-empresária têxtil, que perdeu tudo no período da crise e da troika” e que teve de pedir ajuda para comer. “A vergonha acabou por impedi-la de continuar a recorrer à doação de alimentos e passou fome. É preciso mostrar que a pobreza não respeita apenas aos sem-abrigo ou aos toxicodependentes”, referiu.

No livro, Adriano Miranda e Paulo Pimenta apresentam 32 pessoas, residentes em vários pontos do país, de Bragança ao Algarve, que vivem em situação de pobreza, de isolamento e de exclusão e que “deram a cara e participaram voluntariamente”. Conscientes da “enorme dimensão social que é a solidão, a exclusão e a pobreza, numa sociedade centrada no consumo, no lucro e na discriminação”, Paulo Pimenta e Adriano Miranda decidiram dar o seu contributo com “um alerta”.

A ideia inicial foi produzir um conjunto de imagens em que os retratados contribuíssem com a sua identidade. No projecto, que será apresentado às 16h, de sábado, no Mira Fórum, no Porto, colaboraram também os jornalistas do Público Ana Cristina Pereira, Camilo Soldado, Patrícia Carvalho e Mariana Correia Pinto.