Darren Staples
Foto
Darren Staples

Cinco dicas para salvares o que sobrou do Natal

Da árvore despida no meio da sala ao bacalhau que resta no frigorífico — deixamos-te uma mão cheia de ideias para salvares o que resta do Natal.

Separar (e esperar)

O cartão de Boas Festas da associação ambientalista Zero é reciclado e traz os mesmos desejos dos anos anteriores. Como “os ecopontos ficam cheios rapidamente nesta época festiva” e é “normal muitos municípios não fazerem recolha de resíduos indiferenciados no Dia de Natal”, a associação pede que não se deixem caixas e embrulhos pousados junto dos ecopontos, mas antes que se “aguarde mais dois ou três dias até aos contentores serem esvaziados”. Nos concelhos do Norte do país, onde os trabalhadores de recolha selectiva de lixo estão em greve até sexta-feira, o conselho pode dar ainda mais jeito. 

Reutilizar o embrulho (se ainda o usas)

Não condiz com a ansiedade, mas “desembrulhar as prendas com cuidado é uma enorme ajuda na prevenção dos resíduos”, diz a Zero. A fita com corações que envolve os presentes, a caixa toda dourada, o papel de embrulho que se vê logo que não é reciclável: guarda-se tudo porque “para o ano há mais”. 

Embrulhar os presentes em jornais velhos, restos de tecido ou papéis que sobram do ano anterior, bem como dar dinheiro dentro de conchas em vez de envelopes, foram algumas das sugestões dos leitores do P3. Dá-nos também as tuas dicas. Partilha os teus exemplos no Instagram com a etiqueta #p3_antiplastico ou envia-nos imagens e pequenos depoimentos para [email protected] O que aprendermos, partilharemos.

Congelar, inovar, planear

Se não conseguiste juntar os amigos antes do Natal, porque não convidá-los agora (e secretamente acabar com todas as sobras)? O bolo-rei torrado pode ser transformado em rum com a receita da bartender Constança Cordeiro, divulgada pela aplicação Too Good To Go, que pediu a chefs para criarem receitas para quem teve o privilégio de ter uma mesa cheia. Ljubomir Stanisic sugeriu bolinhas de bacalhau com aioli e Rui Rebelo, Carlos Madeira e Pedro Gaspar pegaram na travessa pesada do assado do dia de Natal e transformam o peru e as batatas em três sugestões mais leves: um gratinado, uma torrada e uma empada. 

Fazer uma lista de compras tendo em atenção o número de pessoas à mesa e confeccionar o máximo possível em casa pode ajudar a diminuir o desperdício alimentar.

Uma árvore é para a vida, não (só) para o Natal

O Natal passou e a árvore no meio da sala deixou de fazer sentido. Se optaste por uma artificial, guarda-a com cuidado para que, no ano seguinte, ela ainda se aguente em pé. Se escolheste um pinheiro ou um abeto natural ainda saudável, considera falar com o viveiro local e doar (ou vender) a árvore, ​caso não tenhas espaço para a plantar. Se já não estiver saudável, procura na tua freguesia o melhor sítio para a decompor (em conjunto com outras grinaldas naturais, por exemplo). 

A associação Quercus sugere ainda uma “troca de enfeites entre familiares ou amigos para renovar a decoração”.

"Então, recebeste muitas prendinhas?”

Se for possível trocar os presentes que não foram do teu agrado, opta por viajar de transportes públicos, dá tempo para um período de reflexão, leva o teu próprio saco para não ficares com mais um embrulho... e não te percas nos saldos.

Sugerir correcção