A juventude em marcha pelo clima

O último ano foi marcado por uma grande mobilização da sociedade civil pelo clima, sobretudo dos mais jovens. Greta Thunberg ascendeu a símbolo mundial, amada e odiada, mas está longe de ser a única activista da nova geração.

Foto
Greta Thunberg passou por Portugal, a caminho da cimeira do clima em Madrid Francisco Romao Pereira

Depois da alegria pela adopção do Acordo de Paris, seguiu-se um balde de água fria, com os alertas sucessivos de que o mundo não estava a seguir o caminho certo para alcançar as metas ali estabelecidas. O que é que correu mal? “À escala global houve um conjunto de más notícias: a eleição do senhor [Donald] Trump e o anúncio de que pretendia sair do acordo, um conjunto de fake news a pôr em causa a ciência, e o crescimento de emissões”, diz o ministro do Ambiente e da Acção Climática, João Pedro Matos Fernandes. Para ele, “a única boa notícia” nestes quatro anos explica-se facilmente: “São mesmo as manifestações pelo clima à escala global. É a primeira grande boa notícia”, diz.