Sporting vence em casa do FC Porto no regresso de um clássico

Travante Williams, com 30 pontos, foi o grande desequilibrador de uma partida pautada pelos turnovers, do lado dos portistas, e pelos triplos, nos “leões”.

Foto
DR

O Sporting venceu o FC Porto, por 78-89, neste domingo, em jogo da ronda 11 da Liga de basquetebol. No Dragão Arena, no primeiro clássico entre “dragões” e “leões” desde 1995 – data em que os lisboetas saíram da modalidade –, o Sporting subiu à liderança do campeonato, ainda que com os mesmos pontos de FC Porto e Benfica (todos com 10 vitórias e uma derrota).

Numa partida para a qual o FC Porto entrou sem o seu melhor marcador, Max Landis, lesionado para os próximos nove meses, o primeiro período foi equilibrado, com Purifoy, nos “dragões”, e Ellisor, nos “leões”, a serem os elementos em maior destaque.

No segundo, o Sporting desequilibrou a partida, não só recuperando os quatro pontos que tinha de desvantagem, como virando o marcador a seu favor (37-38). O FC Porto acabou por fazer apenas 14 pontos neste segundo quarto, no qual os algo faltosos Francisco Amiel e James Ellisor conseguiram ajudar os “leões” no plano ofensivo – o primeiro muito forte a explorar jogadas de bloqueio directo.

Na segunda parte, o Sporting começou a ter superioridade na tabela ofensiva – muito passivos os jogadores portistas – e a beneficiar dos muitos turnovers do FC Porto, a tratar mal a bola após o intervalo.

A isto juntou-se a boa “batuta” de Diogo Ventura, com muitas assistências, e o “show” Travante Williams (autor de 30 pontos na partida), sobretudo em lançamentos de três pontos, jogadas de isolamento e de procura do um contra um. Os “leões” entraram para o último quarto a vencer por seis pontos.

O quarto período viu emergir o poste Abu – dominante nas zonas próximas do cesto – e o Sporting fazia “chover” de todo o lado: ora Ventura, ora Travante, ora Ellisor, ora Abu. E o FC Porto, que sofreu a primeira derrota na Liga, não mais conseguiu aproximar-se do Sporting, que venceu por 11 pontos.