Torne-se perito

Portugal consegue bronze a dobrar no feminino nos Europeus de corta-mato

Mariana Machado foi terceira classificada na prova de sub20, a mesma posição obtida pela equipa sénior feminina. Colectivo masculino de sub20 também chegou ao pódio.

800 metros
Foto
Mariana Machado DR

Portugal ganhou neste domingo duas medalhas no sector feminino dos Europeus de corta-mato, que decorreram no Parque da Bela Vista, em Lisboa. A este pecúlio, juntou mais uma colectiva no sector masculino, no escalão de sub-20.

Mariana Machado, de 19 anos, cumpriu o percurso em 14m10s, terminando atrás da italiana Nadia Battocleti (que revalidou o título) e da eslovena Klara Lukan. Filha da fundista olímpica Albertina Machado, a atleta bracarense chegou a liderar a corrida na última volta, mas acabou por demorar mais 12 segundos do que Battocletti a completar o trajecto.

Na prova de seniores femininos, Portugal também arrecadou a medalha de bronze, mesmo apresentando uma equipa de apenas três elementos. Dulce Félix, oitava classificada, Salomé Rocha, 10.ª, e Susana Francisco, 25.ª, não falharam - bastava uma desistência para a equipa não pontuar - e totalizaram 43 pontos, fechando um pódio em que também ficaram a Grã-Bretanha, primeira, com 26, e a Irlanda, segunda, com 41.

Inicialmente, Portugal tinha seleccionadas ou pré-seleccionadas seis atletas, mas desse grupo de elite só Dulce Félix e Salomé Rocha aceitaram o convite. As restantes, por planificação da época ou lesão, acabaram por ficar de fora, o que abriu lugar a Susana Francisco, a melhor na prova de observação, realizada há duas semanas.

Aos 37 anos, e já com quatro medalhas individuais no palmarés, Dulce Félix terminou a prova em 28m09s, enquanto que Salomé Rocha, dois lugares atrás, gastou 28m13s. Susana Francisco, com 29m08s, foi 25.ª.

Bronze para equipa masculina nos sub-20

Nos homens, o melhor atleta português dos sub-20 foi Etson Barros, que concluiu a prova no quarto lugar. O norueguês Jakob Ingebrigtsen confirmou o favoritismo, conseguindo o seu quarto título continental no escalão, um inédito “tetra”, numa corrida que fez isolado a partir do meio do percurso e ganhou em 18m20s.

O pódio foi completado pelo turco Ayetullah Aslanhan (segundo, em 18m58s) e o irlandês Efrem Gidey (terceiro, em 19m01s).

Etson Barros liderou a equipa lusa que acabou em terceiro, colectivamente. Os juniores portugueses e os irlandeses fizeram o mesmo número de pontos na prova e, inicialmente, a organização divulgou a informação de que o desempate era favorável à Irlanda, para depois a corrigir e atribuir o terceiro posto a Portugal, que “fechou” primeiro a equipa.

Contribuíram para os 39 pontos de Portugal Etson Barros (quarto), Duarte Gomes (14.º) e Miguel Moreira (21.º). Quanto à Irlanda, fechou com um 24.º lugar, após um terceiro e um 12.º.

A Grã-Bretanha triunfou e a Noruega ficou em segundo.

Notícia actualizada às 16h25