Opinião

O primeiro dia dos próximos cinco anos

A tomada de posse de uma nova Comissão é sempre um momento de renovação e, portanto, de expectativa.

1. Não vale a pena ter ilusões. A União Europeia vive uma crise profunda, num mundo em inquietante turbulência. A Comissão perdeu ao longo dos anos da crise boa parte da sua relevância, enquanto o poder se concentrava cada vez mais nas mãos do Conselho Europeu. Os desentendimentos entre Paris e Berlim têm dificultado o seu esforço para tentar desbravar o caminho. Nada disto é surpreendente, mas é a realidade com que esta nova Comissão vai ter de viver.