José Mário Branco mudou a música portuguesa e os portugueses

José Mário Branco tinha 77 anos e morreu durante a noite de segunda para terça-feira. O seu percurso tocou desde a música de intervenção, canção de Abril, até ao fado.

José Mário Monteiro Guedes Branco nasceu no Porto em 1942 e estudou História nas Universidades de Coimbra e do Porto, curso que nunca terminaria. Filho de professores, foi militante do Partido Comunista Português (PCP) e a ditadura obrigá-lo-ia a exilar-se em França, para onde viajou em 1963. Só voltaria a Portugal em 1974. É autor do emblemático álbum Mudam-se os Tempos, Mudam-se as Vontades (1971), de Margem de Certa Maneira (1973), A Mãe (1978), do duplo Ser solidário (1982), A Noite (1985), Correspondências (1990) ou Resistir é Vencer (2004). 

“É enorme. É um dos artistas mais importantes da música portuguesa do século XX e do século XXI”, disse ao PÚBLICO o músico Camané, que José Mário Branco produziu.

Sugerir correcção