Omer Schatz

“A UE está a dar centenas de milhares de euros aos próprios traficantes para parar a imigração”

Omer Shatz, advogado e professor de Direito Internacional, está em Lisboa para o Simpósio Internacional: Resistência, integrado no Leffest 19. Neste domingo participa num debate no Teatro Tivoli, em Lisboa (17h) e explica um caso judicial único: o processo no TPI contra a União Europeia pelas mortes no Mediterrâneo.

Foto
"Chefes de Estado que são os arquitectos e neste contexto eles estão sentados em Bruxelas, Roma, Berlim, Paris", diz Omer Schatz Nuno Ferreira Santos/PÚBLICO

Não foi fácil decidir avançar com uma acção legal contra a União Europeia, a instituição liberal e defensora dos direitos humanos, e arriscar a carreira, diz Omer Shatz​, advogado e professor de Direito Internacional no instituto Sciences Po, em Paris, sobre o processo que interpôs, em Junho, junto com o advogado Juan Branco, no Tribunal Penal Internacional (TPI). Mas argumenta que o caso é sólido: há pessoas a morrer no Mediterrâneo devido a decisões políticas da União Europeia, diz.