França e Turquia estão quase no Euro 2020

A Inglaterra apenas precisava de ganhar para garantir a qualificação, mas foi derrotada na República Checa.

Foto
A edição do PÚBLICO deste sábado não terá fotografias. Só ilustrações. Assinalamos deste modo a abertura, a 12 de Outubro, da 2.ª Bienal de Ilustração de Guimarães Tiago Guerreiro

Um dia depois de a Bélgica tornar-se na primeira selecção a garantir um lugar na fase final do Euro 2020, a França e a Turquia também ficaram perto de qualificação. Com um golo de Olivier Giroud, os franceses venceram na Islândia, enquanto os turcos bateram a Albânia com um golo der Cenk Tosun nos derradeiros instantes. A Inglaterra também está próxima da qualificação, mas desperdiçou a primeira oportunidade com uma derrota na República Checa. No grupo de Portugal, a Ucrânia não teve problemas na recepção à Lituânia.

Foram três vitórias pela margem mínima, que começam a clarificar as contas do Grupo H. Na Islândia, a França foi superior à Islândia e podia ter conseguido um triunfo mais tranquilo, mas garantiu os três pontos com um golo na segunda parte de Giroud na transformação de um penálti.

Em Istambul, a Turquia sofreu, mas tal como tinha acontecido há um mês na recepção a Andorra, os turcos garantiram a vitória com um golo em cima da hora. Desta vez, o herói da equipa de Senol Gunes foi Cenk Tosun: no minuto 90, o avançado do Everton fez o golo que coloca a Turquia no topo do Grupo H.

Em Praga, a Inglaterra só precisava de ganhar para colocar de lado a máquina de calcular e parecia bem encaminhada para garantir já a qualificação com um golo de Harry Kane de penálti logo a abrir o jogo. No entanto, a República Checa deu a volta (golos de Brabec e Ondrasek) e igualou os ingleses na liderança do Grupo A, embora com mais um jogo.

Três dias antes de receber Portugal, a Ucrânia não precisou de gastar muita energia com a Lituânia. Em Kharkiv, a partida frente à última classificada do grupo foi totalmente controlada pelos ucranianos e decidida por Malinovskyi: o médio da Atalanta fez os dois golos do triunfo da equipa comandada por Shevchenko.