Mitsotakis diz que Grécia “não vai ser o anfitrião amigo dos oprimidos deste mundo”

Governo debate resposta a condições terríveis dos refugiados nas ilhas gregas. Em Lesbos, onde estão 13 mil pessoas num espaço para 3 mil, há crianças a deixar de falar ou bater com a cabeça contra muros.

Fotogaleria
Reuters/ELIAS MARCOU
Fotogaleria
Reuters/ELIAS MARCOU
,Moria
Fotogaleria
Reuters/GIORGOS MOUTAFIS
Campo de refugiados
Fotogaleria
Reuters/ELIAS MARCOU
Fotogaleria
Reuters/ALKIS KONSTANTINIDIS
Fotogaleria
Alguns refugiados vão sendo recolocados de Lesbos para a Grécia continental ORESTIS PANAGIOTOU/EPA

Quando os campos de refugiados das ilhas gregas do Egeu, mais perto da Turquia, enfrentam um grau de sobrelotação sem precedentes, o chefe do Executivo grego, o conservador Kyriakos Mitsotakis, declarou que a Grécia “não vai ser o anfitrião dos oprimidos deste mundo”, em resposta a um comentário do líder do partido de esquerda Mera25, e antigo ministro das Finanças, Yannis Varoufakis.