Torne-se perito

Ministra diz que urgência da Maternidade Alfredo da Costa retoma hoje normalidade

Marta Temido assume que têm existido “constrangimentos no completar das escalas de Urgência em alguns hospitais”.

Foto
Helder Olino

A ministra da Saúde garantiu este domingo que a Maternidade Alfredo da Costa (MAC), em Lisboa, vai retomar o normal funcionamento a partir das 20h, admitindo que o serviço de anestesiologia esteve em contingência por falta de anestesistas.

“Hoje a MAC estava em contingência, relativamente à escala de anestesiologia mas a própria directora de serviço se disponibilizou para resolver e ultrapassar a situação. De resto, agora a partir das 20h, vamos entrar em total normal funcionamento ao nível da MAC”, disse Marta Temido aos jornalistas.

A edição online do jornal Expresso divulgou que a Maternidade Alfredo da Costa “ficou com a porta da Urgência fechada durante a madrugada e toda a manhã” de hoje — informação que foi desmentida ao PÚBLICO por fonte da MAC.

Segundo o Expresso, a falta de anestesistas “para assegurar todas as escalas impediu a prestação de cuidados a grávidas que chegassem de fora”, situação que foi ultrapassada quando a directora do Serviço de Anestesia se ofereceu para garantir a escala, solução que Marta Temido confirmou.

Em declarações em Coimbra, à margem de uma cerimónia comemorativa dos 40 anos do SNS, a governante assumiu que têm existido “constrangimentos no completar das escalas de Urgência em alguns hospitais”, mas essas dificuldades têm sido ultrapassadas “com a colaboração e disponibilidade dos profissionais do SNS”.

“E penso que hoje, que se assinalam 40 anos sobre a lei fundadora do Serviço Nacional de Saúde, é isso que vale a pena sublinhar. É que os portugueses podem estar tranquilos porque o SNS funciona, tem profissionais altamente dedicados, temos dificuldades, temos constrangimentos, mas continuamos sempre a trabalhar”, argumentou Marta Temido.