Exposição

Prince: a vida inacabada do princípe do funk

Prince morreu a 21 de Abril de 2016. E não morreu sozinho. Supeita-se que o funk tenha morrido com ele. Agora vamos vê-lo como nunca o vimos antes.

Steve Parke © Iconic Images
Fotogaleria
Steve Parke © Iconic Images

Vamos poder vê-lo como nunca o vimos antes e tão multifacetado como viveu. Três anos depois da morte do cantor de Minneapolis, Prince: As Never Seen Before é uma exposição de fotografia de Steve Parker, que vamos poder ver pela primeira vez. A exposição reúne 50 imagens inéditas — Parker foi o director de arte de Prince ao longo de 13 anos — e será acompanhada por um programa mais vasto, até 2 de Novembro, no ArrábidaShopping, em Vila Nova de Gaia.

A curadoria foi entregue a Cristina Carrillo de Albornoz Fisac, crítica de arte, e a Ana Moura, a fadista portuguesa que subiu ao palco com Prince. Estas palavras são dela: “A partir de Setembro vão poder ver a exposição, com uma selecção de fotografias raras e inéditas. Vão existir momentos musicais, filmes, histórias e algumas surpresas preparadas por mim. Vamos celebrar esta grande lenda da história da música”.

A exposição nasce de uma experiência semelhante anterior, dedicada a David Bowie, que morreu alguns meses antes, em Janeiro de 2016. À semelhança de Bowie, Prince suscita atenções redobradas, pelo que há uma série de projectos na calha para, como diz Ana Moura, celebrar o cantor. Deverá ser publicada, em Outubro, a autobiografia inacabada de Prince, que contém muitas imagens inéditas e o rascunho manuscrito do que seria Purple Rain. The Beautiful Ones reproduz também alguns dos seus blocos pessoais. Prince morreu a 21 de Abril de 2016. E não morreu sozinho. Supeita-se que o funk tenha morrido com ele.

Steve Parke © Iconic Images
Steve Parke © Iconic Images
Steve Parke © Iconic Images
Steve Parke © Iconic Images
Steve Parke © Iconic Images
Steve Parke © Iconic Images
Sugerir correcção