Debates entre partidos arrancam esta segunda-feira. Veja o calendário completo

Primeiro-ministro e secretário-geral do PCP iniciam o arranque do ciclo de debates que irá ser transmitido pelas televisões durante as próximas semanas. Consulte o calendário com todos os debates agendados.

António Costa e Jerónimo de Sousa em 2015
Foto
António Costa e Jerónimo de Sousa em 2015 Nuno Ferreira Santos

Os debates que irão sentar frente-a-frente os líderes partidários candidatos à Assembleia da República arrancam esta segunda-feira. Nas próximas semanas, e até ao final do mês, os partidos com assento parlamentar irão discutir propostas eleitorais nos canais televisivos — em canal aberto e por cabo. Esta segunda-feira, o frente-a-frente acontece entre Jerónimo de Sousa e António Costa e poderá ser visto na SIC. O encontro entre PS e CDU (que junta Os Verdes e o PCP) é o primeiro de 13 debates a dois, que se prolongam até 23 de Setembro. Os partidos e coligações sem assento parlamentar terão direito a um debate televisivo, que será transmitido a 30 de Setembro.

Além dos debates televisivos, estão ainda agendados dois debates radiofónicos, que serão difundidos simultaneamente na Rádio Renascença, Antena 1 e TSF. O primeiro, a 18 de Setembro, irá juntar todos os candidatos com assento parlamentar: o PS, o PSD, o CDS, a CDU, o Bloco de Esquerda e o PAN. O segundo debate acontece a 23 de Setembro — já em campanha eleitoral — e desafia António Costa e Rui Rio. À noite os dois líderes partidários repetem o encontro, no debate que juntará as seis forças políticas candidatas ao Parlamento na RTP.

Contas feitas, o líder do PS e o líder do PSD são os dois candidatos com mais presença nos televisores e rádios dos eleitores. No total, quer Costa quer Rio irão ter oito debates para apresentar as suas propostas eleitorais.

PÚBLICO -
Aumentar

Já o Bloco de Esquerda, o CDS e o PAN estarão em seis debates cada. Na lista de partidos com assento parlamentar é a coligação CDU que menos aparece. E não é por acaso. A CDU assumiu-se contra o modelo de debates escolhido, que coloca alguns dos debates fora dos canais generalistas e por isso longe do alcance de toda a audiência. Para a CDU, a “realização de eleições em liberdade exige igualdade entre as forças políticas e que se criem condições para que estas possam expressar as suas propostas, factor indispensável para a formação livre e não condicionada da opção de cada eleitor na sua decisão de voto”.

“Para o PCP não há lugar à aceitação de critérios baseados na consagração de partidos de primeira (no caso, pretensamente PS e PSD) e de segunda categoria”, acrescentou o partido num comunicado partilhado no último mês. Por isso, a coligação que junta o PCP e os Verdes irá apenas participar nos debates transmitidos em canal aberto.

O último debate está guardado para todos os partidos sem assento parlamentar e será transmitido na RTP1 e RTP3.