Como respirar a ilha e obter dela uma experiência única

Um encontro inesperado entre o dinamarquês Elias Bender, voz e líder do grupo rock Iceage, e a bateria jazz do português Gabriel Ferrandini, num local improvável, a Ponta do Sol na Madeira, numa história iniciada em Tóquio, com desenlace numa grande noite de música imprevisível.

Foto
Diogo Graça

A música tornou-se omnipresente. Está em todo o lado. Nos espaços públicos e privados. De dia e de noite. A toda a hora, continuamente, ao alcance de um clique. Essa facilidade no acesso tem contornos positivos, mas também inócuos. É como se a música se tivesse substituído ao ar que respiramos. O excesso de informação sonora banalizou a experiência.

Sugerir correcção
Comentar