Outros Verões

“Nunca tirei férias. Deve ser uma sensação do outro mundo”

Pai de cinco crianças, Carlos Nunes ganha o ordenado num emprego como motorista. Não chega para pagar as contas e, por isso, os dias livres e as férias são usados para fazer biscates. Nunca conseguiu levar os filhos de férias.

Foto

Não sabe o que é acordar e não ter nada para fazer, só ir à praia ou ficar a descansar. Carlos Nunes, 47 anos, é motorista numa organização não-governamental há três anos, onde ganha o ordenado mínimo. São os biscates “por fora”, ao fim-de-semana — e durante “as férias” — que lhe permitem ter dinheiro para conseguir gerir uma família com cinco filhos. As férias estão entre aspas por isso mesmo: quando as tem, usa-as para trabalhar.