Renato titular na vitória do Bayern na Taça da Alemanha

Médio português jogou pouco mais de uma hora no triunfo dos bávaros (1-3) em casa do Energie Cottbus.

Foto
LUSA/FILIP SINGER

A primeira ronda da Taça da Alemanha não poupa as equipas da Bundesliga e são bastantes os jogos em que as equipas grandes são surpreendidas. Nos encontros desta segunda-feira, que encerraram a primeira ronda da DFB Pokal, houve sustos e jogos mais equilibrados do que se pensava, mas não houve nenhum tomba-gigantes. O Bayern Munique, detentor do troféu, conseguiu uma vitória suficiente (1-3) sobre o Energie Cottbus, da terceira divisão, enquanto o Wolfsburgo teve de fazer horas extra para eliminar o aguerrido Hallescher, também da terceira divisão, triunfando no prolongamento por 3-5.

Niko Kovac não correu qualquer risco e apresentou um “onze” perto do que será a melhor versão do Bayern, incluindo o médio português Renato Sanches. Frente a uma das poucas equipas da antiga RDA que chegou à Bundesliga após a reunificação, os bávaros dominaram o jogo como se esperava, mas só conseguiram marcar depois da meia-hora.

Aos 32’, Muller levantou para a área, Coman fez um primeiro cabeceamento defendido pelo guarda-redes Lennart Moser, mas Robert Lewandwski estava no sítio certo para a recarga certeira. Já na segunda parte, logo após a saída de Renato Sanches para a entrada de Goretzka, foi do internacional alemão que saiu o passe para Coman, que fez o 2-0 aos 65’ com um grande remate de fora da área. Goretzka ainda assinou o terceiro aos 84’, com o Cottbus a reduzir no último minuto, com um penálti convertido por Berkan Taz.

Também no território da antiga RDA, o Wolfsburgo não teve vida fácil perante o Hallescher, que se colocou em vantagem aos 43’ (1-0), com um espectacular golo de Drinkhuth. O Wolfsburgo reagiu de imediato, por Weghorst aos 44’ (1-1), e colocou-se em vantagem já na segunda parte, aos 49’ (1-2), pelo brasileiro João Victor. A equipa da casa não cedeu e chegou ao empate aos 57’ (2-2), com novo golo de Drinkhuth. Aos 70’, William voltou a colocar a equipa da Bundesliga na frente (2-3), mas o Wolfsburgo ficou a jogar com dez aos 90’ (expulsão de Guilavogui) e disso se aproveitou a equipa da casa para empatar no tempo de compensação, por Fetsch. No prolongamento, impôs-se a lei do mais forte, com Knosche (92’) e Brekalo (94’) a resolverem a eliminatória para o Wolfsburgo.

Nos outros jogos do dia, o Estugarda, da Bundesliga 2, bateu o Hansa Rostock (III) por 0-1, enquanto o Karlsruhe saiu vencedor (2-0) do duelo com parceiro da segunda divisão, o Hannover 96. As vítimas da Bundesliga nesta ronda foram o Augsburgo, eliminado pelo Veri, da quarta divisão, e o Mainz, afastado pelo Kaiserslautern (III).