Rui Gaudêncio
Reportagem

Ir ao hospital e fazer acupunctura, hipnose ou reiki

Há terapias consideradas alternativas que são usadas no Serviço Nacional de Saúde. A Ordem dos Médicos continua a não validar muitas delas, alertando os doentes para a falta de bases científicas; já a Ordem dos Enfermeiros vê-as com bons olhos. Afinal, muitos dos seus profissionais é que as levam a cabo.

Leonor já não tem dores insuportáveis no pé direito e consegue finalmente andar graças aos tratamentos de acupunctura, no Hospital Beatriz Ângelo, em Loures. João, nome fictício, passou a controlar a dor-fantasma na perna amputada depois das sessões de hipnose no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Pedro tolerou melhor os efeitos secundários da quimioterapia depois de fazer reiki no Hospital de São João, no Porto. Há doentes que recorrem a terapêuticas não-convencionais em centros de saúde e hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS), nem sempre a contento, por exemplo, da Ordem dos Médicos, mas, pelo contrário, com o apoio da Ordem dos Enfermeiros.