Mundial de futebol feminino passará a ter 32 selecções

Presidente da FIFA garante que esta alteração no formato competitivo é apenas mais um passo na expressão do futebol feminino.

Estados Unidos venceram o mais recente Mundial feminino, em 2019
Foto
Estados Unidos venceram o mais recente Mundial feminino, em 2019 Reuters/LUCY NICHOLSON

O conselho geral da FIFA anunciou esta quarta-feira que aprovou a extensão do Campeonato do Mundo de futebol feminino para 32 selecções. Haverá oito grupos de quatro equipas na fase final na próxima edição, em 2023. Até à última prova, este ano, em França, apenas participavam 24 nações na fase final.

Em comunicado, o órgão máximo do futebol mundial também destacou o sucesso do último Mundial de futebol feminino, realizado em França, entre Junho e Julho deste ano.”O sucesso surpreendente do Mundial deste ano em França deixou muito claro que este é o momento de manter o ritmo e tomar medidas concretas para promover o crescimento do futebol feminino. Fico feliz em ver essa proposta [a extensão do número de equipas na fase final] — a primeira de várias — a tornar-se uma realidade”, disse o presidente da FIFA, Gianni Infantino.

“A expansão vai muito além das oito equipas participantes adicionais. Isto significa que, a partir de agora, dezenas de outras associações membros organizarão o programa de futebol feminino sabendo que têm uma oportunidade realista de se classificarem. O Campeonato do Mundo da FIFA é o gatilho mais poderoso para a profissionalização do futebol feminino, mas acontece apenas uma vez a cada quatro anos e é apenas o topo de uma pirâmide muito maior”, reforçou o dirigente que apontou aos esforços de todos os envolvidos para “fortalecer a infra-estrutura feminina de desenvolvimento do futebol em todas as confederações”.

O anúncio do próximo país anfitrião do Mundial feminino é esperado para Maio de 2020.

Com a aprovação da extensão, todos os documentos, calendários e prazos previstos inicialmente apresentados vão necessariamente ter de ser actualizados e, posteriormente, apresentados às nove federações interessadas em acolher o próximo Mundial.

Num comunicado, a FIFA dá conta que as respectivas federações têm até ao dia 4 de Outubro para enviar os seus programas de candidatura, sujeitos à aprovação do conselho do organismo que rege o futebol mundial.

Brasil, Austrália, Argentina, Bolívia, Colômbia, Japão, África do Sul, Nova Zelândia e Coreia do Sul, com uma eventual associação à Coreia do Norte, são os países candidatos a acolher a edição de 2023.

Sugerir correcção