De barco afundado a escritório flutuante: aqui embarca-se todos os dias para trabalhar

Fotogaleria

“Porquê trabalhar num local com vista para o mar quando se pode estar mesmo no mar?” É a pergunta-resposta que dá Pedro Lucas Freire, fundador da Lucas Freire Architecture, empresa responsável pela requalificação do agora Friendship Boat, ancorado em Willemdok, em Antuérpia, Bélgica, que é hoje a sede oficial da agência de publicidade Friendship.

O projecto de recuperação do famoso Badboot, navio com uma piscina flutuante que se separou da plataforma principal e afundou parcialmente em 2015, valeu ao gabinete de arquitectura, fundado há um ano e meio, duas distinções em Junho: o prémio platina nos Muse Design Awards, na categoria Design de Interiores, e o prémio 2019's Most Innovative Architectural Practice, pela revista Lux Life Magazine

O Friendship Boat é o “renascimento de um ferry antigo e esquecido, com cara nova, nome novo e vida nova”, explica o arquitecto português, sediado na Bélgica há cerca de seis anos, em declarações por email ao P3. Parte da estrutura original salvou-se, mas "não escapou ilesa". Com "algumas fissuras no casco”, teve que ser “reparada em doca seca” e “completamente revista” para, depois, ser feita a remodelação. Foram colocados “painéis de madeira isolados” no casco — feitos de madeira reciclada, “que não requer tinta ou manutenção” — para isolar termicamente as paredes e todas a janelas receberam mais uma folha de vidro. Também a construção original do barco, em aço, foi reforçada e isolada para “alcançar um maior desempenho energético”.

Em funcionamento desde Junho de 2018, o Friendship Boat proporciona aos clientes da agência uma “experiência totalmente nova” — “embarcar para uma reunião”, num escritório que flutua e que tem tudo, como se estivesse num edifício. Uma recepção, uma sala de espera, um bar, salas para reuniões e ainda uma "ilha" de trabalho, que funciona como “atmosfera criativa”. O fluxo do escritório, explica Pedro, é orientado pelas cores. Cada uma representa uma actividade específica. “Branco para circulação, azul para trabalho e amarelo para social. Todas as zonas têm um equilíbrio entre comunicação e privacidade”, diz o arquitecto.

Além dos prémios arrecadados este ano, o escritório também chamou a atenção do portal Dezeen que o elegeu como um dos 25 melhores projectos de 2019 na área do design de interiores.

Sugerir correcção