Símbolo do toureiro está a ser tapado nas placas que indicam o Campo Pequeno

A associação PróToiro e o grupo municipal do CDS-PP na Assembleia Municipal de Lisboa já se manifestaram contra a medida.

Foto
Daniel Rocha

O símbolo do toureiro, que identifica o Campo Pequeno na sinalética informativa e de direcção por toda a cidade de Lisboa, está a desaparecer das placas da cidade, tendo a câmara decidido que fosse tapado por um vinil branco. A PróToiro e o CDS-PP endereçaram queixas à câmara, expressando o descontentamento e repúdio pela medida. 

Ao PÚBLICO, Hélder Milheiro, presidente da PróToiro, explicou que a associação deu conta do sucedido nesta quinta-feira e diz que a medida é de ordem política. “É uma prática de censura cultural inqualificável”, avança, explicando não conseguir perceber a sua implementação “mais de 45 anos depois do 25 de Abril”. 

Em comunicado, o grupo municipal do CDS-PP diz ter pedido explicações à CML para perceber “se a acção partiu do município ou se se trata de um acto de vandalismo e ilegalidade promovido por terceiros, uma vez que altera sinalética homologada pelo Código da Estrada”.

O PÚBLICO contactou a câmara, cujo porta-voz explicou que “o Campo Pequeno já não é exclusivamente uma praça onde há touradas. A realidade mudou. É um espaço que acolhe eventos de diferentes naturezas”. Adiantou também que a sinalética está a ser actualizada e que será substituída por uma versão definitiva.

Texto editado por Ana Fernandes

Sugerir correcção