João Félix “chuta” acções da Benfica SAD para máximo anual

Confirmação da proposta do Atlético de Madrid na origem de nova valorização das acções da Benfica SAD.

Adeptos do Benfica festejam conquista do título nacional
Foto
Adeptos do Benfica festejam conquista do título nacional LUSA/ANTÓNIO PEDRO SANTOS

A confirmação de que o Atlético de Madrid apresentou uma proposta no valor de 126 milhões de euros por João Félix, comunicada ao mercado esta quarta-feira à noite, está na origem de nova valorização das acções da Benfica SAD, que estão a negociar em máximos do ano. 

Embora com pouco volume, cerca de 25 mil acções transaccionadas, os títulos da SAD benfiquista já estiveram a subir hoje mais de 4%, para 3,17 euros, ritmo que, entretanto, abrandou um pouco.

Desde o início do ano, as acções já valorizaram mais de 87%, passando de 1,48 euros para 3,17 euros (máximo atingido hoje), elevando a capitalização da sociedade desportiva para 70 milhões de euros, um valor bem abaixo daquilo que está a ser oferecido pelo jogador, como refere o Jornal de Negócios.

João Félix estreou-se na equipa principal dos “encarnados” em Agosto de 2018, frente ao Boavista. O primeiro golo do jovem pelo Benfica valeu um empate frente ao Sporting, no mesmo mês, nos derradeiros minutos da partida. Foi-se assumindo na equipa da Luz, mas apenas atingiu o papel de titular indiscutível na formação orientada por Bruno Lage, treinador que substituiu Rui Vitória a meio da época. Foi utilizado por 43 vezes, assinando 20 golos, muitas vezes em jogos fundamentais para a conquista do título nacional. Um hat-trick frente ao Eintracht de Frankfurt, na Liga Europa, em Abril, chamou a atenção do futebol mundial para o talento formado no Seixal.

O jogador natural de Viseu tem contrato válido com as “águias” até 2023, mas, ao que tudo indica, sairá nesta janela de transferência pelo valor da cláusula de rescisão, fixado, em Novembro, em 120 milhões de euros.