Um cruising tão lento como a morte

Um grupo de libertinos franceses do século XVIII exercita as suas ideias num bosque à noite. Liberté, de Albert Serra, transformou uma sessão do Un Certain Regard do Festival de Cannes em espaço fantasma de cruising. Até ser manhã.

Foto
Liberté, de Albert Serra DR

Não liguem ao que vos possam dizer, que Liberté é lento, que Liberté é grotesco, que parece À Espera de Godot escrito pelo Marquês de Sade. Sim, pode ser tudo isso o sexo. Lento e silencioso como a morte. Grotesco, mas também comovente, algo hilariante até. São manobras dos humanos para transcender o horizonte de fim.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários