Faculdade de Belas Artes do Porto mostra desenho de Leonardo da Vinci por um dia

Rapariga Lavando os Pés a uma Criança, única obra do mestre renascentista em colecções portuguesas, vai ser exposta durante um só dia, quinta-feira, 2 de Maio, quando passam 500 anos sobre a morte do artista, engenheiro e cientista do Renascimento.

Museu Teylers
Foto
Rapariga Lavando os Pés a uma Criança Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto

A Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP) vai assinalar os 500 anos da morte de Leonardo da Vinci (1452-1519) expondo por apenas um dia o desenho Rapariga Lavando os Pés a uma Criança, a única obra do mestre italiano em Portugal.

Contactado pela agência Lusa, o director do museu da FBAUP, Luís Pinto Nunes, adiantou que o desenho será mostrado precisamente no dia do aniversário, 2 de Maio, quinta-feira, no Pavilhão de Exposições daquela faculdade. A curta duração desta pequena mostra tem em conta, explicou, a “antiguidade” e as “características” do desenho que, embora em boas condições de conservação, exige cuidados acrescidos.

A exposição, aberta ao público entre as 11h e as 20h, vai incluir alguma documentação bibliográfica sobre a obra, como “escritos e catálogos” de especialistas no desenho dos mestres da pintura antiga, um acervo bibliográfico que vai permitir ao público conhecer melhor o historial, a cronologia e outras questões específicas relacionadas com esta folha de Leonardo da Vinci.

Embora os registos demonstrem que o desenho integrou o acervo das escolas que antecederam a FBAUP, Rapariga Lavando os Pés a uma Criança foi apresentado pela primeira vez ao público apenas em 1962, na Escola Superior de Belas Artes do Porto, na exposição Desenhos dos Séculos XVI a XIX. Contudo, foi depois de o curador e historiador de arte britânico Philip Pouncey ter defendido, três anos mais tarde, que se tratava de um desenho de Leonardo da Vinci (1452-1519), corrigindo a anterior atribuição a Raffaellino da Reggio, que assumiu especial destaque no seio da colecção de desenhos antigos das Belas-Artes do Porto, um conjunto com mais de 100 exemplares cujo percurso é ainda incerto.

A descoberta apenas foi tornada pública em 1978, num artigo publicado da revista Apollo, epecializada em notícias do mundo da arte ("Um desenho desconhecido de Leonardo da Vinci").

Depois de ter sido identificado o seu “verdadeiro autor”, o “desenho do Porto”, como é conhecido, tem sido mostrado em importantes museus internacionais. Depois desta apresentação a 2 de Maio vai seguir por empréstimo para o Museu do Louvre, em Paris, onde vai integrar uma das mais aguardadas exposições dedicadas aos 500 anos da morte de Leonardo, que tem inauguração marcada para 24 de Outubro. Só deverá regressar ao Porto no final de Fevereiro.