VCG/Getty
Foto
VCG/Getty

Morreu uma das tartarugas mais raras do mundo — restam apenas três da espécie

Uma fêmea Yangtze a viver no zoo Suzhou, na China, morreu esta segunda-feira. Restam no mundo apenas três tartarugas da espécie.

Só existiam quatro tartarugas Yangtze em todo o mundo e, desde esta segunda-feira, 15 de Abril, o número desce para três. Com mais de 90 anos, uma fêmea morreu no zoo Suzhou, na China; restam apenas um macho nesse mesmo zoo e duas outras tartarugas, que vivem na natureza, no Vietname.

Não se sabem ainda as causas da morte do animal. O staff do zoo e especialistas internacionais tinham tentado inseminar a fêmea pela quinta vez — sem sucesso — 24 horas antes da sua morte, mas garantem que não houve complicações provocadas pela operação e que estava saudável depois da intervenção. No entanto, acabou por piorar no dia seguinte. O tecido ovariano da tartaruga foi guardado para investigações futuras.

A espécie, de nome científico Rafetus swinhoei, é uma das mais raras do mundo. De carapaça mole, estas tartarugas podem viver até perto dos 100 anos e crescer até aos 90 quilos, sendo as maiores que nadam em água doce. Actualmente, estão em extinção. A caça, pesca e destruição dos seus habitats foram as principais causas para o desaparecimento.