Na Dinamarca, esta torre leva-nos em espiral panorâmica acima das copas das árvores

É a nova atracção do maior parque de aventura do país. As primeiras imagens são ainda algo invernosas mas deixam antever como será o passeio em cenário primaveril.

Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
,Torre
Fotogaleria
A EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj

Os passadiços de madeira pelo interior da natureza já se tinham tornado uma tendência internacional e vão avançando por todo o lado. Agora, um parque de aventura na Dinamarca elevou-os ao patamar seguinte, a copa das árvores, além de pôr os visitantes em comunhão espiral com a natureza.

O caminho integra uma secção suspensa entre os ramos mais antigos da floresta de Gisselfeld Klosters Skove, desce depois junto ao solo e termina na torre de observação, com 45 metros de altura (o ponto de visão é a 135m acima do nível do mar).

Ao longo do percurso, que totaliza 650m e dá 12 voltas, cruzam-se lagos, riachos e zonas pantanosas, até se chegar à nova estrutura, inaugurada a 30 de Março: uma espiral em forma de ampulheta que deixa o caminhante bem acima das folhas mais altas, 360º de vistas panorâmicas sobre a floresta e as povoações circundantes.

PÚBLICO -
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
PÚBLICO -
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
PÚBLICO -
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
PÚBLICO -
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
PÚBLICO -
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
PÚBLICO -
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
PÚBLICO -
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
PÚBLICO -
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
PÚBLICO -
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj

Em dias de céu limpo, descreve a empresa, é possível avistar-se a paisagem da região de Zelândia do Sul num raio de 25 quilómetros e até “parte do skyline de Copenhaga”.

O projecto, desenhado pelo atelier Effekt (pode ver as imagens computadorizadas da torre no P3), faz parte do Camp Adventure, o maior parque de aventura do país escandinavo, localizado a cerca de uma hora da capital. Além do novo passadiço e da torre de observação, criados com o objectivo de tornar a floresta acessível a todos sem perturbar o meio ambiente, o parque inclui várias estruturas de escalada, arborismo e tirolesas.

PÚBLICO -
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
PÚBLICO -
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
PÚBLICO -
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
PÚBLICO -
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj
Fotogaleria
EFFEKT/Rasmus Hjortshoj

A entrada geral no parque custa 125 coroas dinamarquesas (cerca de 16,74 euros) e dá acesso à torre de observação.