Wolverhampton esteve a vencer 2-0, mas falhou a final da Taça de Inglaterra

A equipa orientada por Nuno Espírito Santo foi eliminada na meia-final pelo Watford.

O Watford venceu no prolongamento
Foto
O Watford venceu no prolongamento Reuters/JOHN SIBLEY

O Wolverhampton, de Nuno Espírito Santo, foi incapaz de segurar uma vantagem de 2-0 e acabou derrotado pelo Watford na meia final da Taça de Inglaterra, por 3-2, já após prolongamento

Os “wolves” começaram bem o jogo e Matt Doherty aproveitou da melhor forma um cruzamento de Diogo Jota, pouco depois da meia hora, para colocar a equipa mais portuguesa de Inglaterra em vantagem (para além de Jota jogaram a titulares portugueses João Moutinho e Rúben Neves, tendo Ivan Cavaleiro e Rúben Vinagre entrado em campo aos 89 e 106 minutos, respectivamente, enquanto Hélder Costa não subiu ao relvado)​​.

Já no segundo tempo, foi o próprio Doherty quem aproveitou o espaço que lhe foi concedido e colocou a bola em Raúl Jiménez, com o mexicano a aumentar a vantagem do Wolverhampton à passagem da hora de jogo.

Entrou então Deulofeu na partida, e tudo mudou. Aos 79’, reduziu para o Watford e já depois dos 90’, Dendoncker cometeu grande penalidade, convertida por Deeney aos 90'+4’.

E já no prolongamento, o espanhol voltou a surgir, aproveitando o passe de Andre Gray, para garantir o triunfo do Watford que irá defrontar o Manchester City na final da Taça de Inglaterra, depois dos “citizens” terem derrotado o Brighton na outra meia-final, realizada no sábado, por 1-0.