Sp. Braga acusa Sport TV de “iludir” espectadores e “moldar” a opinião pública

Minhotos afirmam que estação televisiva usou ângulo que dava a ideia de que Ricardo Horta estaria em posição irregular no golo invalidado aos “arsenalistas”. BTV também não escapou às críticas.

,Primeira Liga
Foto
Braga foi afastado do Jamor pelo FC Porto LUSA/HUGO DELGADO

O Sp. Braga não cala as críticas após a eliminação da Taça de Portugal, na terça-feira, frente ao FC Porto. Depois da arbitragem, os minhotos reprovam a actuação da Sport TV, estação televisiva que transmitiu a partida das meias-finais da competição.

Numa carta aberta publicada no site oficial, os minhotos acusam a Sport TV de condicionar a opinião pública através da “realização dos jogos das competições nacionais e das análises que são veiculadas pelos colaboradores que a Sport TV apresenta como especialistas”. Como exemplo, os “arsenalistas” lembram um lance da partida de terça-feira.

Ao minuto 15, Felipe introduz a bola na própria baliza, naquele que seria o 1-0 para o Sp. Braga. O golo acabaria por ser invalidado pelo videoárbitro, por alegado fora-de-jogo de Ricardo Horta no início da jogada. Os bracarenses imputam à Sport TV parte da responsabilidade pela decisão errada do VAR, por ter colocado a linha de fora-de-jogo numa câmara em ângulo impróprio, afirmando que a estação televisiva teria possibilidade de esclarecer melhor o lance.

PÚBLICO -
Foto
Imagem utilizada pela Sport TV DR

“A Sport TV iludiu os telespectadores, mas também os elementos designados para a função de VAR, ao disponibilizar uma linha aplicada numa câmara em ângulo impróprio e que induziu em erro os vários analistas. Aliás, a própria Sport TV viria mais tarde, já após o final do jogo, a revelar a imagem da câmara principal, alinhada com os jogadores em acção, e que é esclarecedora quanto à infelicidade do plano oferecido aquando da ocorrência do lance”, pode ler-se na publicação.

PÚBLICO -
Foto
Imagem que os bracarenses gostariam que tivesse sido utilizada DR

Para além das críticas à Sport TV, os minhotos mencionam a Benfica TV, dizendo que a mesma situação pode ser observada nos jogos dos “encarnados” e que, por esse motivo, a transmissão de partidas não deveria ser autorizada a canais de entidades desportivas: “É absolutamente discricionária e avulsa a forma como o operador tem aplicado a tecnologia da linha de fora-de-jogo, o que se verifica igualmente nas transmissões da BTV, abrindo neste caso uma reflexão que deve ser mais alargada, partindo da questão de se pode competir a um órgão de uma entidade desportiva a realização dos seus próprios jogos. Obviamente, não pode!”

António Salvador, presidente do Sp. Braga, teceu duras críticas à arbitragem, após o empate que ditou o afastamento dos “arsenalistas” da final da Taça. Aludindo às palavras da eurodeputada Ana Gomes, o dirigente afirmou que existem criminosos infiltrados na arbitragem.

José Fontelas Gomes, presidente do Conselho de Arbitragem da Federação, não gostou das palavras e apresentou uma participação ao conselho de disciplina do mesmo órgão federativo, desafiando António Salvador a mostrar indícios e provas de crimes. O dirigente, por sua vez, prometeu que iria encaminhar uma exposição à federação, acompanhada de um vídeo sobre factos que, segundo o presidente do clube, têm “afectado o rendimento do Sp. Braga e do Sp. Braga B” ao longo da presente temporada.