Análise

Leis de jogo, as alterações que aí vêm

A partir do dia 1 de Junho vêm aí alterações às leis de jogo e se, normalmente, o International Board é muito conservador no que às mudanças diz respeito, as que vão entrar brevemente em vigor têm algum impacto no jogo propriamente dito. Para além disso, revelam uma preocupação real em estabelecer algumas mudanças e roturas com o passado e com paradigmas estabelecidos. São 12 os pontos que vou enunciar, de forma resumida, e que já vamos poder ver aplicados, ao vivo, em Portugal, na “final four” da Liga das Nações.

  1. Substituição dos jogadores: Os jogadores que vão ser substituídos passam a fazê-lo pela linha mais próxima do terreno de jogo da qual se encontram. Objectivo da alteração: Diminuir o tempo perdido com as substituições.
     
  2.  Cartões para os elementos técnicos: Os árbitros passam a exibir o cartão amarelo e vermelho aos elementos técnicos que estão sentados no banco de suplentes, deixando de só os advertir ou expulsar verbalmente. Objetivo da alteração: tornar pública a sanção disciplinar que foi dada e, com esta exposição mais mediática e visível, melhorar a conduta e o comportamento desses elementos perante a equipa de arbitragem.
     
  3. Pontapés de baliza e pontapés livres dentro da área: A bola entra em jogo quando é chutada e se movimenta, ao contrário do que acontece actualmente, em que só é considerada em jogo quando sai da área de penálti (grande área). Objetivo da alteração: Dar mais dinamismo ao jogo.
     
  4. Bola ao solo: Passa a ser jogada única e exclusivamente pelo jogador que tocou a bola pela última vez antes de o jogo ser interrompido - os demais jogadores têm de ficar a 4 metros de distância. Objectivo da alteração: Evitar o fair-play enganoso e conflitos na hora de devolver a bola.
     
  5. Mão na bola: O acto deliberado (intenção) continua a ser punido, o que muda é a mão “não intencional”. Há várias mudanças neste ponto que irei abordar posteriormente, em outros artigos, mas a principal mudança é para o jogador em situação atacante - se marcar um golo com a mão ou braço, mesmo sem intenção, esse golo será anulado. Da mesma forma, se ganhar a posse de bola ou o controlo da mesma, mesmo sem intenção, e na sequência da jogada obtiver um golo ou criar uma situação de golo para a sua equipa, esse golo será anulado. Objetivo da alteração: Uniformizar o critério de jogar a bola com a mão, sobretudo quando daí resulta um golo para a equipa atacante.
     
  6. Marcador de penálti: Se quem cobra um penálti se lesionou, esse jogador pode ser assistido dentro do terreno de jogo e em seguida bater o penálti, não tendo de sair do terreno de jogo e ficar impedido, dessa forma, de o fazer. Objetivo da alteração: Promover a justiça para o jogador lesionado e para a sua equipa.
     
  7. Cara ou coroa no início do jogo: O capitão de equipa que ganha o sorteio inicial pode escolher a bola ou o campo. Actualmente é obrigado a escolher o campo, sendo a saída com bola atribuída à outra equipa. Objetivo da alteração: Promover a justiça e a opção de escolha para quem ganha o sorteio.
     
  8. Vantagem no cartão amarelo ou vermelho: Se um jogador cometer uma falta merecedora de cartão amarelo ou vermelho e a equipa adversária bater a bola rapidamente para criar uma situação clara de golo, o árbitro deve deixar o jogo seguir e só depois exibir o cartão. Objectivo da alteração: Aumentar o tempo útil de jogo, beneficiar o ataque e promover a justiça.
     
  9. Distância dos adversários da barreira: Se uma equipa forma a barreira com três ou mais jogadores, os adversários deverão ficar a pelo menos um metro de distância da barreira. Objectivo da alteração: Evitar conflitos e confrontações nas barreiras.
     
  10. Guarda-redes na cobrança dos penáltis: O guarda-redes, durante a defesa de um penálti, tem de ter pelo menos um dos pés sobre a linha de baliza (na relva ou no ar) ate o pontapé ser executado. Objectivo da alteração: Uniformizar o critério dos árbitros relativamente ao adiantamento dos guarda-redes.
     
  11. Guarda-redes agarra a bola no lançamento de linha lateral ou após atraso: O guarda-redes poderá tocar a bola com as mãos se, ao tentar chutar a bola que vem do lançamento ou do atraso de um colega, falhar claramente o pontapé ou não acertar na bola. Objectivo da alteração: Promover justiça em situações de falha.
     
  12. Cartões mantidos: Os cartões amarelos mostrados a jogadores na comemoração de um golo serão mantidos mesmo que posteriormente o golo seja anulado. Objectivo da alteração: Manter a disciplina.